O Conselho Metropolitano de Lisboa decidiu, na reunião da passada quarta-feira, manter a rejeição do modelo subjacente ao Regime Jurídico de Serviço Público de Transporte de Passageiros (RJSPTP) e mandatou a Comissão Executiva a instaurar providência cautelar a fim de suspender a aplicação da lei "por manifesto e irreversível prejuízo que a sua aplicação provocará no interesse público".

Continuar...