No final da tarde da passada quinta-feira, 16 de março, a Casa do Alentejo acolheu a sessão pública de apresentação do livro «Posse e Uso da Terra. Caracterização da Agricultura no Alentejo». A publicação apresentada resulta da iniciativa promovida pela Associação Povo Alentejano (APA), a 26 de outubro de 2016, sobre «Posse e Uso da Terra – caracteri­zação da agricultura no Alentejo», na Universidade de Évora. A sessão contou com a presença de João Saraiva, representando o coletivo da revista Poder Local, Vítor Rodrigues, engenheiro agrónomo, Abílio Fernandes, presidente da APA, Jorge Cordeiro, diretor da revista Poder Local, e João Proença, representante da Casa do Alentejo.

 

WP 20170316 17 45 51 Pro

Da direita para a esquerda: Jorge Cordeiro, Abílio Fernandes, João Saraiva, Vítor Rodrigues

 

Na intervenção de abertura da sessão, João Saraiva justificou a parceria entre a editora Página a Página – divulgação do livro, a revista Poder Local e a APA com o projeto editorial da revista que está prestes a completar 40 anos, que tem como objetivo abordar as questões da administração autárquica e do poder local e apoiar a administração democrática, através do debate de problemas e soluções, do estudo das condições concretas existentes em cada região, município ou freguesia, bem como da divulgação de boas práticas de gestão. No decurso da sua intervenção teve ainda oportunidade de mencionar outras duas publicações divulgadas no mesmo dia, o caderno «Direito ao Desporto. O papel do poder local» e a edição 154 da revista Poder Local.

Coube a Vítor Rodrigues, um dos especialistas presentes no simpósio, a apresentação do conteúdo das diversas contribuições agora publicadas no caderno. A questão da posse e do uso da terra foi abordada em paralelo com o estudo das potencialidades técnicas e humanas que podem promover o desenvolvimento da agricultura no Alentejo, para além do tema dos tipos de uso da terra, da natureza jurídica dos produtores e das formas de exploração atualmente existentes.

Abílio Fernandes, justificando a escolha do tema geral do simpósio, defendeu que quem se preocupa com a vida das pessoas e com o seu bem-estar não pode deixar de questionar como é que a terra está a cumprir a sua função social, na medida em que se trata de um recurso finito. Manifestou a vontade da APA continuar a aprofundar outros temas que não foram abordados no simpósio e que se relacionam diretamente com o mundo rural, como a defesa do montado, a pequena agricultura e a agricultura familiar, a gestão dos baldios, as questões do ambiente e da degradação do solo, as empresas agrícolas e que capitais envolvem.

A sessão foi encerrada por Jorge Cordeiro que recordou os quase 40 anos de atividade editorial da revista Poder Local, relembrando a renovação gráfica feita recentemente, o lançamento da edição digital em 2015 e a coleção dos cadernos Poder Local, que conta já com sete edições em menos de dois anos.